Criado há sete anos por Zilma Neves, o “Projeto Criança Feliz” é uma ação de solidariedade com as comunidades carentes, inicialmente voltado para meninos e meninas quilombolas de Caetité e cidades vizinhas que, contando com a participação voluntária de várias pessoas, nesta Páscoa de 2017 visitou duas comunidades indígenas do Sul Baiano.

Nos dias 15 e 16 de abril vinte e dois adultos e duas crianças saíram de Caetité rumo a Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, respectivamente à Reserva da Jaqueira e à Aldeia Aroeira, ambas da tribo dos Pataxó, os mesmos que há mais de 500 anos receberam os primeiros europeus da frota de Pedro Álvares Cabral.

Apesar de serem os legítimos brasileiros, nossos indígenas sofrem com o preconceito e o descaso, de forma que a chegada dos “forasteiros” caetiteenses foi recebida com grande alegria e emoção por todos os moradores da comunidades nativas.

As ações objetivavam as crianças, que receberam brinquedos e tiveram atividades de jogos e ainda apresentação de palhaços; a chegada dos voluntários coordenados por Zilma Neves emocionou os adultos indígenas e também a todos que puderam vivenciar mais esta ação que, neste caso, recebeu o nome de “Criança Feliz Sem Fronteiras”.

O Projeto sobrevive graças à contribuição dos moradores e do comércio caetiteense, e levam alegria e noções de cidadania onde mais se faz necessário. Seja você também um colaborador.

Fonte: Projeto Criança Feliz

um comentários

Leave a Reply